Festival

A direção do Festival mais uma vez tem a honra de celebrar uma nova edição do Festival do Rio, este ano em sua vigésima edição.

Todos sabemos da importância deste ano nas definições de nosso país.

E, não por acaso, lutamos tanto pela realização desta edição. Porque acreditamos no poder do audiovisual e da cultura, nos compromissos estabelecidos deste setor com a sociedade, com o país e para além das fronteiras nacionais.

Só podemos desejar uma salva de palmas para o cinema, para o Festival do Rio e para todos que investiram nesta viabilidade! 

Para expressar esta existência, foi preparada uma programação muito especial, onde o Cinema Brasileiro mais uma vez faz as honras da casa com 81 títulos, entre curtas e longas, documentários e ficção.

Nossa grande homenagem – além disso – se estende à exibição de quatro obras-primas da nossa história: Rio, 40 graus e Rio Zona Norte, de Nelson Pereira dos Santos, Pixote, a lei do mais fraco, de Hector Babenco, e Central do Brasil, de Walter Salles. 

O Festival do Rio celebra esta edição oferecendo ao público mais de 200 filmes de 60 países em múltiplos pontos de exibição por toda a cidade. Tem mais.

Como na trama de A rosa púrpura do Cairo, de Woody Allen, o Festival salta da tela, amplia seu leque de atrações oferecendo espetáculos musicais (com a Orquestra Sinfônica da Petrobras e a contemporaneidade da parceria Biscoito Fino e Sofar Sounds), um recorte de realidade virtual, sessões ao ar livre no MAC em Niterói e debates com realizadores e realizadoras. 

A área de negócios do Festival, o RioMarket, este ano vai ocupar a nova e linda Casa Firjan, em Botafogo.

Na agenda, a troca de conhecimento entre profissionais e empresas do setor e o fomento de parcerias produtivas através de seminários, workshops, masterclasses e rodadas de negócios.

Completam a programação eventos gratuitos, para plateias mais amplas, voltados para a vocação do RioMarket e da Casa Firjan: inovação e novas economias. 

Cinema é indústria. Cinema é cultura e a nova economia. Unir essas pontas no Festival do Rio é uma vitória.

Uma programação concebida para divertir, emocionar, estimular discussões e fortalecer o mercado audiovisual. Para enfrentar estes tempos, a recomendação é uma só: vá ao cinema. 

Aqui você vê o mundo!